Ousadia...

Saio alucinado em tua caça
Vida está meio sem graça
Solidão é uma desgraça
To querendo me enroscar

Sua presença é o que procuro
Meus passos seguem no escuro
Nos ouvidos teu sussurro
Quero logo te encontrar.

Na minha boca o seu beijo
Sua pele meu desejo
Os teus olhos eu não vejo
É tão vago teu estar.

Eu assumo qualquer risco
Pra te ter eu me arrisco
E provar um só petisco
Que o amor pode me dar
J.C.Carvalho

6 Falas das existências...:

Talita Prates disse...

Enroscarás!
Encontrarás!
Amarás!

Bjoo, grande amigo!
:)

Danilo Fernandes disse...

Ola Julio!

Visitando blogs para divulgar o nosso Genizah encontrei o espaço de vocês. Supresa boa. Ótimo material inédito e bons posts em geral. Parabéns.

Aproveitamos para convidá-los a conhecer o Genizah, um blog que faz apologética com muito humor e dá bom combate na heresia e nos modismos que tanto mal andam fazendo à difusão do Evangelho puro!


Vejo vocês por lá. Já estamos seguindo vocês.

Paz e Bem.

Danilo

http://www.genizahvirtual.com/

Julio César Carvalho disse...

Talita, Danilo
Obrigado pela visita!!!!

Bjo gde!!

Ariadne disse...

Incrível como suas palavras traduzem meus sentimentos...

Abraço!

ANGELO GUSTAVO disse...

Esse poema responde a pergunta: O que há de errado com o verbo amar..., via de mão única!

Fino!

Julio César Carvalho disse...

Ariadne!!
Depois de tanta ausência, obrigado pela visita!! tardo mas não falto!! Bjo!!

Gustavão:
Só os ousados amam, amar é arriscar-se e quem não arrisca não petisca!!

Obrigado pela visita!! Abraço!!

    Busca