Do céu pra mim...

Imagem: Deviantart
Houve uma época enquanto era criança em que eu admirava o pôr-do-sol,
esperava o brilho da primeira estrela pra fazer meu pedido
e acreditava.
Hoje sigo acreditando
e apreciando a beleza da primeira estrela...
J.C.Carvalho

E põe suas estrelas no azul
Pra que mudar?
Deixa eu brincar de ser feliz!
(Marcelo Camelo)

Dois pesos, duas medidas...

Imagem: Deviantart
Como artefato em oferta o amor se exibe
Quem o encontra se dispõe a pagar o preço
Ambicioso, persuasivo e interesseiro, oferece adereços
Não há nota fiscal que confirme

Aprovada a aquisição não há devolução
Apresenta defeitos? Trocas não são permitidas
Atendimento ao consumidor é ilusão
Embalado pra presente, escolha definitiva

E há quem se arrisque neste mercado
Freguês modesto perde o juízo
Que atire pedra quem não foi tapeado
Amar é também ter prejuízos
J.C.Carvalho

Amargos deleites...

Imagem: Deviantart
Um belo dia tive um encontro com Morpheu
Entre símbolos, ícones e sinais
Ele me disse: toma que o filho é teu!

Meu? Logo eu disse...
Sim! Ofereço-te porque sonhas
Não sejas ingrato, aceite de bom grado;
Pesadelos podem ser bons.

Devaneios às vezes são belos
Fantasias permeiam os contos
Era uma vez tem três pontos
Final feliz sem tormentos

Pensei... onde está o meu?
Mundo encantado que não aconteceu
Durmo pobre e acordo plebeu
Sem fada, varinha, princesa ou o que quer que seja!

Não há mau sonho em que não se acorde, disse Morpheu.
Há que se provar o fel, pra saborear o mel.
O doce da vida está por se descobrir.
J.C.Carvalho

    Busca