Amor infindável...

Imagem: Roberto Rogato

Hoje o dia amanheceu diferente, uma dor atualizada em meu peito. Dez anos se passaram, no seu lugar só ficou saudade. Lembro-me muito bem da voz desesperada de minha irmã ao telefone: pai morreu... Meu mundo acabara ali, o chão sumiu, voz me faltava, sobravam lágrimas. O grande homem, meu herói, lutou bravamente até o fim e não conseguiu vencer essa batalha; e não era faz-de-conta... Não há palavras que suprimam a dor da morte, porém, ela é a única certeza da vida.
Ainda me lembro do seu cheio, do olhar, daquele último abraço num leito de hospital. Ficaram registradas suas marcas em minha alma, impressos seus cuidados, carinho; saudade daquela época em que meu mundo se findava no afago dos teus braços, meu porto seguro. Sinais que em mim ficaram impregnados, estampados e que resultam no que sou. Saudade é o amor que fica e o meu é eterno! Te amo muito!

J.C.Carvalho

“O poeta é um fingidor.

Finge tão completamente

Que chega a fingir que é dor

A dor que deveras sente.”

Fernando Pessoa

Hoje essa demanda é minha, essencialmente minha...

4 Falas das existências...:

Iara Silva Persi disse...

Julião!!!
Mais uma vez vc consegue se agigantar com suas palavras!!!
É lindo demais ver o seu derramar de amor pelo seu Pai!
Entendo bem isto. Uma vez o Padre Kleber me disse que eu teria direito a três meses de luto...
Acho que ele errou um pouco...
Dia 08.06.10 fez um ano que meu pai se foi e percebo que o luto passa a ser eterno! Ferida que não se cicatriza! Vazio que não se preenche!
Verdadeiramente "O amor que fica é eterno!!!" Amo-te amiguinho! Que Jesus te preserve, simplesmente: Julio!

Alessandra Carvalho disse...

Olá meu querido e amado amigo!
Sem palavras diante desta dor tão antiga e tão atualizada... Que lindo ver vc falar com esta intensidade, simplicidade do teu "HERÒI".
Meu querido, não tive o previlégio e oportunidade de conhecer seu pai, mas tenho certeza que o conheci em parte, neste filho tão amado, que ele nos deixou como presente. É certo que somos continuidade daqueles que são parte e tanto amamos né? Eita querido, que vc e a Iara me ensinaram em poucas palavras muito sábias, a amar e amar sempre mais, aquele que o Senhor me deu como presente meu pai meu tudo meu nada... Enfim meu Herói também!

Julio César Carvalho disse...

Iara!
Que bom que passaste por aqui! Afinal de contas entendemos de saudade né? O tempo passa, a dor ameniza; porém algo sempre fica. Eis que o amor continua, sempre...
Obrigado pelo carinho!! Gde bjo!

Lê!!!
Bom poder partilhar as dores da vida, chorar as mágoas em ombros tão dóceis como os teus! Na vida aprendemos a conviver com dores, as antigas, as atuais... e assim vamos nos modelando. Elas nos fazem crescer, evoluir! Enfim necessárias! Somos parte dos que nos compõem (profundo isso...)
Obrigado pela visita e tamanha docilidade!!
Gde bjo! saudade sempre...

Paulinha disse...

Sei da sua dor, não da intensidade, pois essa só nós mesmos podemos medir, mas a sinto há 07 anos, não existe outra igual. Meu Pai, era e sempre será meu maior exemplo, minha inspiração, com ele aprendi o que é amor incondicional. Meu eterno amor.

    Busca