Infecção crônica...

"O primeiro amor passou
O segundo amor passou
O terceiro amor passou
Mas o coração continua..."
(Carlos Drummond de Andrade)

Apesar de tudo!
Apesar de tudo e de todos!


Das dores / dos temores
Dos horrores / dos humores
Dos calores / dos fervores
Dos censores / dos vetores
Dos pudores / dos valores
Dos odores / dos fedores
Dos pacificadores / dos estressores
Dos corredores / dos elevadores
Dos compradores / dos vendedores
Dos sofredores / dos acolhedores
Dos atores / dos amadores
Dos educadores / dos professores
Dos faladores / dos silenciadores


E amor nenhum!
E nenhum amor!
Ter amores é ter amor nenhum...

J.C.Carvalho

*PS: Com colaboração de J.J.C.C. Rocha!!

7 Falas das existências...:

iara disse...

Estou verdadeiramente orgulhosa de ti!
amo muito tudo isto!

Menina Misteriosa disse...

Sim, o amor passa... volta... e o coração continua sempre ali, esperando, sonhando, sofrendo, desejando, sorrindo... isso que dá cadência à vida!
Gostei!
Boa semana pra você,
Beijos

Julio César Carvalho disse...

Iara: Obrigado pelo apoio!! Vlw pela visita!
Menina Misteriosa: assim é a vida, o coração... isso td atravessa a nossa história e faz parte do desenvolvimento. Como viver sem eles? Conflitos sempre... hehehe
Grato!!

Sheilla disse...

Gostei do blog e das postagens...
Humano demasiado humano! :-)

Julio César Carvalho disse...

Obrigado Sheilla!!
Valeu pela visita!!

ANGELO GUSTAVO disse...

"Ter amor é ter amor nenhum". Voce tem toda a razão. Muita razão. Razão... e cade o amor... acredido estar nas entrelinhas, naquele espaço-suspiro entre uma palavra e outra...

Compreendo as defesas diante da beleza dessa poesia.

Parabéns. Um abraço! Buenas...

Julio César Carvalho disse...

Onde está o amor? Boa pergunta... Tê-lo, nem sempre...
Será que o amor tem defesas?
Apesar de td... algo sempre fica, ele continua, defendendo ou agredindo.

Vlw Gustavão!! Obrigado pela visita!!

    Busca